Bem vindo e fique a vontade. Agradecemos qualquer comentário, sugestão, crítica ou colaboração.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Ás Inimigo - Um Poema de Guerra

Capa da luxuosa graphic novel de George Pratt
Uma das caracaterísticas mais marcantes das histórias em quadrinhos, é justamente as ilustrações, que servem de explicativo visual para o roteiro da história e em algumas vezes pode muito bem “contar” a história, sem conter uma única palavra sequer. Esta característica é o que cativa crianças, que ainda não sabem ler, num entretenimento único proporcionado. Contudo, esta capacidade de cativar, é usualmente aplicada a adultos, por muitas vezes, devido aos textos e em outras, na junção perfeita entre textos e ilutrações. Este talvez seja o caso da graphic novel “Ás Inimigo – Um Poema de Guerra” com textos e ilustrações do norte americano texano George Pratt, que pintou e escreveu esta obra em cima de criação da parceria do editor/escritor Robert Kanigher e de Joe Kubert, que assina a introdução.



O primeiro elemento a chamar atenção neste comic book, é o acabamento gráfico que traz todo o livro, com miolo em papel couchê, encapado com um grosso plástico transparente, que ainda possui botão de lacre. Pra completar o acabamento luxuoso, um marca páginas, temático à obra, acompanha o título.
No roteiro, o reporter de uma revista é designado a cobrir todos os ex-militares alemães condecorados, ainda vivos, da Primeira Guerra Mundial, naquele ano de 1969. Em sua empreitada, descobre que o soldado tido como o maior ás da aviação, encontra-se vivo, mas em seu leito de morte. Imediatamente, visita-o com o intuito de colher seu depoimento e traçar um profundo perfil do personagem. O testemunho passa a ser apaixonado pelo drama existencial singular de quem viveu o terror de uma grande guerra de proporção global.
Cada quadrinho com a erudição de uma pintura a ser
enquadada em parede
Pode parecer piegas e repetitivo, mas não é a toa que muitos ex-combatentes, sejam de qualquer guerra, desenvolvem sequelas de depressão e em alguns casos, até esquizofrênia e psicopatia. Essas lembranças traumáticas, por si só, norteiam a poesia e a loucura, amaldiçoando as mais bem preparadas mentes, num inferno individual personalizado. É este viés que George explora com perfeição, fornecendo a suas pinturas, uma plasticidade sublime de expressividade digna nos momentos silenciosos de tensão e nas passagens agitadas de batalhas caóticas. Todo detalhe pincelado, transforma cada quadrinho em um obra excelente para compor um quadro moldurado de parede. Prova disto, é que o talento de Pratt consta da revista Heavy Metal ao Houston Museum of Fine Art e pode ser encontrado em coleções particulares nos Estados Unidos, Inglaterra, Canadá e Índia. Com tamanha qualidade, é impossível ficar indiferente frente a um projeto de beleza erudita e poética.
Como já fazem mais de vinte anos, desde o lançamento desta maravilha, seria interessante o projeto para um relançamento, visto “Ás Inimigo – Um Poema de Guerra” ser um dos melhores expoentes das histórias em quadrinhos para adultos, já publicados em todo o mundo.
Editora Abril Jovem, DC Comics, 1995.